Quem somos

A equipa de Zee centra-se num núcleo de três pessoas: um biólogo, uma “cientista das abelhas” e um empreendedor. Mas não se fica por aqui: é feita também por amigos, pela família, por amigos de amigos e por desconhecidos que tornam a Zee cada vez mais rica e sólida, com ideias, com criatividade e com sonhos cada vez mais altos.

3 Sobre

1 Rui

Rui

Desde cedo que o Rui é um admirador de programas de vida selvagem. O ambiente, os ecossistemas e a preservação da biodiversidade sempre foram parte da sua inspiração. Foi fácil decidir que o caminho a seguir seria o da Biologia. Esta forte motivação para a preservação dos ecossistemas conduziu-o à Universidade do Minho para estudar Biologia Aplicada e, mais tarde, a Barcelona onde tirou Mestrado em Estudos Ambientais. O interesse pelo nosso sistema de produção alimentar foi crescendo e, assim, deu os meus primeiros passos na apicultura, na produção de ervas aromáticas e no trabalho de campo como jovem agricultor. De espírito empreendedor e resiliente, acredita que é possível fazer a diferença na região do Minho: melhorando o sistema produtivo de alimentos, promovendo um ambiente mais próspero para os polinizadores, em especial para as abelhas, e incentivando os agricultores a adotarem práticas agrícolas mais ecológicas e sustentáveis!
2 Raquel

Raquel

A Raquel é a “cientista das abelhas”. Desde infância que sonhava ser veterinária e desenhadora. Passava horas a observar espécies selvagens, pegando no seu bloco para tentar desenha-las. Esta paixão pela natureza e pelo que a rodeia levou-a a seguir estudos na área de Biologia, primeiro em Biologia Aplicada na Universidade do Minho e depois Mestrado na Universidade de Aveiro em Toxicologia Ambiental. Neste momento, está a iniciar Doutoramento na Universidade de Newcastle, Reino Unido, em Neurociências e comportamento em abelhas (Apis melífera). Para além deste caminho mais académico e científico, algo que sempre a acompanhou foi: uma câmara fotográfica! Pretende descobrir uma nova perspetiva da região do Minho e dos seres que nela habitam através da lente. Agora o que a motiva é a preservação das abelhas. Pretende que o seu contributo científico dê aos apicultores uma melhor compreensão do problemas que afetam estes insetos e descobrir novas formas de melhorar o bem-estar das abelhas dentro da exploração apícola.

Img 1244  Img 1329K Img 1330